wrapper

Governo começa a liberar verba para o campus UEZO - Diario Oficial

O Secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca, anunciou em sua participação na solenidade de posse do Reitor UEZO, em março, que a obra do campus da Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste vai começar no segundo semestre de deste ano. Ele destacou em seu discurso o interesse do governador Sérgio Cabral em priorizar a construção das instalações da UEZO.


Agora a comunidade acadêmica da UEZO já está comemorando a descentralização de verbas do governo do estado para o começo da obra. De acordo com o Decreto 44.138, assinado pelo Governador em 26 de março de 2013 e publicado no Diário Oficial de 3 de abril, já está definido o crédito de R$ 10 milhões para a UEZO, repassado através da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ).

O projeto arquitetônico do Campus, produzido pelo escritório do arquiteto Paulo Casé, e o projeto básico definido juntamente com uma equipe da Empresa de Obras Públicas (Emop) já estão prontos. Agora, se encontram em fase de aprovação na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Para o Reitor UEZO, Alex da Silva Sirqueira, em breve poderá começar a terraplanagem e a preparação do terreno para receber a primeira etapa da construção que terá o bloco da graduação com as salas de aula e os laboratórios, tendo em vista que o segundo semestre começara em cerca de dois meses.

Imagem: Governo do RJ (Reprodução)

- A obra da construção da primeira etapa do Campus da UEZO está prevista para durar 18 meses, e, a partir daí poderemos aumentar para seis mil o número de vagas, com novos cursos, sinaliza o Reitor.

Também será construído no campus, nesta primeira etapa, o Laboratório de Tecnologia Naval e Offshore, uma parceria com o Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro que investirá R$ 1 milhão na montagem e nos equipamentos. Neste laboratório os alunos do curso de Tecnologia em Construção Naval terão atividades voltadas para a manutenção e reparos de embarcações e estruturas offshore, com a simulação de estaleiros, em pequena escala. De acordo com o coordenador do curso de Tecnologia em Construção Naval, Carlos Alberto Martins Ferreira, o trabalho neste laboratório terá foco nas áreas de ensaios mecânicos em materiais metálicos e compósitos utilizados nos setores de corrosão, sistemas de proteção e ensaios não destrutivos.

Fonte: Governo do RJ

 

 A Empresa de Obras Públicas (Emop) prevê para agosto/2013 o início da primeira etapa da construção do campus que abrigará as instalações da Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste. A expectativa da empresa é que em 10 meses esta parte esteja concluída.

O governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e da Faperj, já liberou R$ 10 milhões para esta fase da obra. De acordo com a Reitoria da UEZO serão construídos, nesta etapa, com esta verba, os prédios para os laboratórios e as infraestruturas básicas para o seu funcionamento.

A UEZO já recebeu da Emop a proposta do trabalho, um conjunto documentos composto pelos cronogramas (de desembolso e físico-financeiro), o resumo do dossiê técnico, a planilha de orçamento e os projetos, referentes à construção da primeira fase do campus.

O Vice-reitor, João de Bosco de Salles, comemora o momento destacando que este início da obra reforça a esperança da comunidade acadêmica da UEZO.

A Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste é uma instituição do governo do estado do Rio de Janeiro, vinculada a Secretaria de Ciência e Tecnologia. O campus será erguido no Distrito Industrial de Campo Grande, em um terreno de 135 mil metros quadrados, cedido pela Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin), às margens da Avenida Brasil.

 

Fonte: uezo.rj.gov.br 27/06/2013

 

Comente usando sua conta de redes sociais, yahoo ou hotmail

Comentários | Compartilhamento | Redes Sociais

Possa lhe interessar

  • Prev

Sobre

O nosso projeto prima por colher e fornecer conteúdos oriundos de nosso bairro e adjacências de forma cooperada em mídias digitais.

Integrar comércio, serviços, distribuidores, consumidores, etc., de forma simples com fácil acesso aos usuários, dedicando e mantendo à confiança e credibilidade.