wrapper

Quando desembarcou no Brasil pela primeira vez, a serviço de uma indústria naval japonesa, Watanabe-San não sabia patavina de português. Aprendeu nosso idioma graças aos amigos cariocas, mas quase trinta anos depois o sotaque carregado ainda resiste. Nada que atrapalhe os negócios.

 

À frente do carrinho de yakisoba, o japonês risonho é muito comunicativo, pura simpatia. Prefere ser chamado pelo nome, mas ri do apelido de Sr. Miagui, referência ao personagem do filme Karatê Kid, com quem não guarda qualquer semelhança física. “Isso é coisa de quem não consegue pronunciar meu nome. Eu falo uma, duas vezes. Se o cara não entende, eu digo: Sr. Miagui”.

Nascido em Tóquio, Watanabe hoje vive em Campo Grande, e impressiona pela destreza com que manobra os alimentos sobre a chapa quente. Aprendeu “vendo os outros fazerem desde pequenininho”: massa, repolho, carne ou frango e uma calda à base de molho inglês – gengibre em conserva e algas marinhas são opcionais. No Japão, yakisoba é a comida de rua mais popular. “Yaki é assar, grelhar, e soba é macarrão”.

Até tornar-se o Sr. Miagui de Campo Grande, Watanabe provou a vida em alguns países, Canadá, Estados Unidos, Austrália, Brasil. Depois achou que o Rio seria um bom lugar para morar. “Gostei muito dos brasileiros, é mais fácil de…”, busca a palavra ideal: “Aqui, intimidade mais fácil, né?”, arremata.

Mas não foi só por isso que Watanabe se tornou querido por estas terras: seu yakisoba é sedutor. De sabor levemente picante, o prato é preparado individualmente sobre a chapa. “Já tentei fazer em grande quantidade de uma só vez, mas alguns pratos ficam com mais carne que outros”, explica. A clientela é grande e, em sua maioria, compra para levar “Acho que ele coloca um pó mágico”, diz uma freguesa.

 

Há algo, e alga, além do shoyu

Watanabe não revela o segredo de seu molho, mas dá uma pista: use molho inglês. “As pessoas costumam fazer só com shoyu”, diz. Para temperar, pimenta e gengibre, e se quiser mais consistência, engrosse com amido de milho. Por fim, lance pedacinhos de alga desidratada, a nori, sobre o macarrão.

Pelas ruas do Japão

O macarrão de origem chinesa – soba, em japonês, e que a língua inglesa batizou de noodles –, preparado com vegetais, carnes, frutos do mar, e acompanhado de um molho inglês incrementado, é a comida de rua mais pop do Japão. E está identificado com as cidades e seu estilo de vida: provavelmente come-se muito menos dessa massa em casa ou restaurantes do que em meio ao caos e ao barulho das calçadas. 

 

Veja mais e o local, no guia carioca de gastronomia de rua

Imagens: Gastronomia de Rua (Reprodução)

Fonte: GCGR

Comente usando sua conta de redes sociais, yahoo ou hotmail

Comentários | Compartilhamento | Redes Sociais

Possa lhe interessar

  • Prev

Sobre

O nosso projeto prima por colher e fornecer conteúdos oriundos de nosso bairro e adjacências de forma cooperada em mídias digitais.

Integrar comércio, serviços, distribuidores, consumidores, etc., de forma simples com fácil acesso aos usuários, dedicando e mantendo à confiança e credibilidade.