wrapper

Inscrições abertas para aulas práticas – e gratuitas – da Escola Pública de Trânsito do Detran voltadas para portadores de necessidades especiais. Luiz Sérgio, instrutor do Dentran com o aluno Willians Ferreira de Lima, cadeirante.

O Centro de Formação de Condutores (CFC), do Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ), localizado na Escola Pública de Trânsito, na Lapa, abriu inscrições para 40 vagas no curso de 1ª habilitação para deficientes físicos do Programa Cidadania Sobre Rodas. As aulas gratuitas já beneficiaram mais de 3 mil pessoas. O programa conta com uma equipe de 16 instrutores dedicados a atender as necessidades deste público que busca mais qualidade de vida e autonomia nas tarefas diárias.

– Esta ação do departamento de trânsito nos gratifica bastante porque é um trabalho importante de responsabilidade social. Atualmente, 15 alunos realizam as atividades para obter a primeira habilitação. Muitos têm dificuldade de transporte e procuram o curso para aprender a dirigir um carro adaptado e ter mais independência no dia a dia – afirmou o coordenador geral de Educação para o Trânsito do Detran-RJ, João Marcelo Gueiros.

Funcionando há seis anos, o programa Cidadania sobre Rodas disponibiliza quatro carros adaptados – dois semiautomáticos e dois automáticos – para as aulas práticas que acontecem no Centro de Treinamento e Reciclagem de Motoristas do Corpo de Bombeiros, em Guadalupe. Já as aulas teóricas são ministradas na Escola Pública de Trânsito, localizada na Lapa. A instituição também oferece cursos especializados voltados para profissionais que já tem a carteira de habilitação, além de aulas de direção para deficientes auditivos.

Com paralisia no braço direito, Ronaldo Ribeiro Silva, de 35 anos, morador de Santíssimo, está prestes a realizar o exame de direção. Ele considera o programa importante na medida em que abre uma ‘janela’ de oportunidade para os portadores de deficiência.

– Quero aprender a dirigir para poder viver melhor. Estou muito feliz de poder realizar este sonho. O próximo passo será comprar um carro adaptado – disse o aluno.

Com 40 anos de idade, o cadeirante Willian Ferreira de Lima, que mora em São João de Meriti, fará o exame de direção esta semana.

– Este serviço dá motivação pra pessoas que não acreditam na sua capacidade. Eu mesmo não sabia que tinha capacidade pra dirigir um carro. Este programa veio para tirar muita gente de dentro de casa. Dirigir um carro para uma pessoa com deficiência é a mesma coisa do que uma asa para um pássaro. É uma sensação indescritível de liberdade – disse Willian.

 

Fonte: SCS RJ / Julia de Brito

Comente usando sua conta de redes sociais, yahoo ou hotmail

Comentários | Compartilhamento | Redes Sociais

Possa lhe interessar

  • Prev

Sobre

O nosso projeto prima por colher e fornecer conteúdos oriundos de nosso bairro e adjacências de forma cooperada em mídias digitais.

Integrar comércio, serviços, distribuidores, consumidores, etc., de forma simples com fácil acesso aos usuários, dedicando e mantendo à confiança e credibilidade.